quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Um bom discípulo.

Podemos considerar essa nova postagem como uma continuídade do meu outro texto sobre mestres. Não tem como falar de mestres sem falar de seus alunos, e muito menos o contrário, acho que um completa o outro, são duas partes interligadas.

Um bom discípulo sabe encontrar um mestre em diferentes lugares ou ocasiões. O fato de não ter um senhor de idade ou uma mulher asiática como mestre não significa que não se pode aprender com o que temos, tudo pode nos ensinar, pessoas, animais, exemplos, e em alguns casos até a própria natureza.

O que define um bom ou mal discípulo não é o mestre, e sim a sua própria atenção. Tive a oportunidade de participar de várias palestras esse final de semana e vi que todos ali na frente tinham algo de bom a ensinar, algo novo pra mim, mas que em algumas delas não pude prestar atenção porque estava completamente disperso, com a mente cheia de lixo.

Pra quem é acostumado a falar e quase nunca a ouvir, tentar ser um bom discípulo seria o mesmo que ensinar balé pra um macaco, praticamente impossível. Uma das características fundamentais para se aprender algo na vida é ouvir, ser um bom ouvinte. Não ouvir só com os ouvidos, mas com o corpo todo, é escutar o que o corpo de alguém fala, canta e muitas vezes escutar até no silêncio o que a outra pessoa tem a dizer.

É possível aprender só de olhar, muitas vezes nem trocar nenhuma palavra. Acho que essa deve ser outra característica para um bom aluno. Ter a sensibilidade de ver nos olhos do outro e compreender tudo o que ele tem pra dizer mas que com palavras não seriam suficiente.

Você é um bom aluno? Aprende com facilidade? Não tenha medo de assumir suas limitações, seja capaz de encontrar um mestre quando preciso, aprenda a tirar lições de tudo o que se passa na sua vida, talvez a melhor maneira de se aprender é com suas próprias experiências, são delas que vem o maior aprendizado para seu próprio dessenvolvimento.



"Se minha vida fosse baseada em tudo que aprendi até agora, veria o quão vazia ela é. A única certeza que tenho, é que mesmo quando chegar ao final, não terei aprendido nem metado que imaginava saber."

2 comentários:

Ana disse...

Um bom dicípulo é aquele que reconhece seus erros, aprende a lidar com eles e que sabe ouvir os ensinamentos que precisa ouvir.
e que acima de tudo,depois que aprende, não julga os aque ainda erram.

Carla disse...

Algumas vezes penso que temos mais mestres do que discípulos. Parece que cada vez menos pessoas dispostas a reconhecer o valor de um mestre e aprender. Levando em conta que aprender leva a uma mudança de comportamento, valores e paradigmas.