segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Escolhas.

Sempre temos que escolher alguma coisa, algumas escolhas são necessárias, outras talvez não. Eu estou em um momento de escolha, tenho que escolher algo que talvez pode mudar o rumo de algumas coisas que eu faço, e talvez esse seja o principal motivo de estar escrevendo aqui hoje, a necessidade de ler algo que fale sobre essas tais escolhas.

A gente sempre cresce aprendendo a escolher isso ou aquilo. Sempre temos o conceito dos mais velhos sobre o que é certo ou errado, sobre o que escolher, o que seguir. Será que realmente um outro alguém sabe o que é melhor pra nós mesmos? Será que devemos fazer nossas escolhas baseadas no que dizem outros pessoas? Afinal, devemos fazer também essa escolha de ouvir ou não os outros?

Uma vez eu li que não são nossas qualidades que nos definem, e sim nossas escolhas, mas nossas escolhas são diretamente influenciadas por nossas qualidades. Não tem como alguém que se dá bem com as pessoas, que gosta de estar no meio delas, que vive sempre bem humorado escolher trabalhar em um escritório aguetando mal humor dos outros. Ou não tem como alguém que gosta de lidar com números, que gosta de solucionar problemas, fazer a escolha de trabalhar cuidando de crianças.

São as nossas escolhas que irão formar o curso da nossa vida, é através dela que iremos saber como será o nosso próximo passo. A escolha no agora irá fazer o próximo momento ser definido. Por questões de segundos podemos decidir arrumar uma briga tola com alguém e depois se arrepender por ela ter sido tão banal. Ou por esses mesmos segundos, um momento em que escolhemos guardar para nós mesmos uma palavra que seria bem dita à alguém, nos vemos perdendo uma chance que não teremos outra igual.

Sócrates sempre disse que se você resolver andar, ande. Se quiser falar, fale. Se for amar, ame. Se tem algo a falar, fale. Não importa o que você for escolher, apenas escolha e faça. Siga em frente sabendo que essa escolha que você fez que está decidindo seu rumo, e em momento algum vacile em pensar como seria se não tivesse escolhido isso.

Faça sua escolha. Não se preocupe com alguém dizendo se ela é certa ou não. Cabe só a você julgar isso. Pense em você, nas pessoas a sua volta e quando for escolher veja o quanto isso fará bem para você e para elas. Se tiver algum tipo de escolha certa deve ser essa, a de fazer a escolha vendo o melhor para todo mundo.

2 comentários:

Reh! Lefebvre disse...

Será que realmente um outro alguém sabe o que é melhor pra nós mesmos? Será que devemos fazer nossas escolhas baseadas no que dizem outros pessoas? Afinal, devemos fazer também essa escolha de ouvir ou não os outros?


cara falo tudoo to com as mesmas duvidas ):
mais é assim néh faze o que, o melhor é ouvir o coração e deixar rolar pra ver o que acontece.. se o outro tá certo ou errado ou se as escolhas que nós mesmos fazemos vão ser boas ou não só otempo vai podr dizer. Pode parecer clichê mais é verdade xD

Mαri disse...

ah escolhas feitas pelo coração as vezes são as que mais doem.. mas eu prefiro elas pois tenho certeza de uma felicidade temporaria.. de tempo em tempo... vivo feliz! =)