terça-feira, 10 de novembro de 2009

Bagunças.

Parando para olhar a mesa onde trabalho eu vejo: papéis em branco, papeis anotados, clipes, lápis, canetas, calendário, grampeador, recibo, pastas, documentos, talões, telefone, cartões, corretivo, cola, régua, contas, alcool, ordem de serviço, apontador, borracha, bloco de notas, e mais um mundarel de coisas que eu não faço a mínima idéia de pra que servem. Mas a questão é o seguinte, se a minha mesa tá assim, toda bagunçada, como estaria a minha vida? E a sua? Está organizada? Ou apenas servindo de depósito para milhares de pensamentos e emoções?

As vezes passamos dias recolhendo tanta informação, acumulamos tantos pensamentos, guardando tanta coisa só pra gente, que parece que nossa vida vira de cabeça pra baixo, nos perdemos até de nós mesmos em alguns dias, fica difícil até de encontrar sentido na vida.

Se você pudesse fazer uma faxina em você, se pudesse dar uma reorganizada nas coisas ae dentro, o que faria? Retiraria tudo, colocaria em sacos e descartaria? Ou mudaria, reciclaria, transformaria tudo que tem ae em algo novo, produtivo?

O diferença entre a bagunça convencional e a nossa bagunça de vida é que na convencional podemos jogar fora tudo aquilo que não queremos e esperar que passe um caminhão e leve isso embora. Agora o que fazer com nossos pensamentos, emoções e sentimentos? Tenho certeza que não teremos um caminhão pra vir e levar tudo isso embora.

A resposta é fácil, mas pratica-la nem tanto. Sócrates sempre diz que nada permenece o mesmo, tudo muda, e é exatamente isso que devemos fazer em relação a nossa bagunça, devemos recria-la, usar de uma maneira saudável. Sentimentos, emoções, nada disso foi criado para ficar guardado, devemos expressa-los e direciona-los a quem quer que seja, e caso sejam sentimentos ou emoções ruins, muda-los para algo melhor.

Nossa mente tende a nos aprisionar no meio de tanta bagunça, e muitas vezes deixamos passar momentos perfeitos na nossa vida, por ficar se revirando no meio de tanto lixo. Não tenha medo de mudar essa bagunça, ache a melhor maneira de utiliza-la, as vezes só é necessário um pouco de organização para achar o sentido da sua vida.

Retire o lixo.

2 comentários:

Complicated. disse...

A minha bagunça não é recriada, é reciclada...por isso acho que ela sempre me prejudica. Gostei do seu texto, a teoria é bem razoável ( no mais bom sentido ).

Sócrates. disse...

tente recicla-la para algo melhor =)