quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Retrospectiva 2009.

Último dia do ano. Menos de 10 horas para fechar o ciclo de 365 dias. Dias de muitos acontecimentos, de conquistas, de perdas, de começos e re-começos. E nada mais comum do que vermos várias retrospectivas, de diferentes pontos, ressaltando alguns e diminuindo outros acontecimentos, então por que não fazermos a nossa retrospectiva? A nossa revisão de tudo que se passou, aprender com as experiências e com os erros?

Fazer uma auto-retrospectiva é bom, mas devemos estar cientes que estamos revendo as experiências e não nos prendendo aos acontecimentos, se interpretada de maneira errada, a retrospectiva pode se tornar uma prisão, uma prisão que nos deixará presos no passado, na vida que se foi, que acabou, passou.

Esse ano de 2009 foi para mim um ano de grandes amizades. Amizades que refiz com quem eu já conhecia a tempos mas nunca tinha me aproximado, mas que o acaso fez questão de nos juntar. Pude encontrar novos amigos nos velhos lugares que sempre frequentei, amigos que me motivaram a escrever, que sempre compartilharam pensamentos comigo. Nesses velhos lugares encontrei quem pudesse me ensinar que talvez a chave para um simples e bom relacionamento fosse uma regrinha básica de matemática, que proporções diretas edificariam qualquer relação. Também fiz amigos que provaram que a distância não é nenhuma barreira para segurar uma amizade, e que não importasse o quão longe estivessemos, essas pessoas fariam parte do nosso Ser.

Esse ano também me ensinou a ver outros caminhos quando parecesse que tudo estava perdido, a entender que tudo tem seu propósito de acontecer e que na maioria das vezes esse propósito é para nossa própria evolução. Também aprendi que tudo tem seu tempo, que quando chega a hora de acontecer, vai acontecer. Vi o poder que uma palavra tem, e o quanto ela pode ser forte para construir ou destruir uma amizade, e descobri que as únicas batalhas perdidas foram aquelas que eu desisti de lutar.

Das pessoas que conheci descobri diversos sentimentos, bons e ruins, que me trouxeram paz e angustia, alguns recíprocos e outros não. Desses sentimentos guardo alguns em especiais. Aqueles que superam a distância, aqueles que ficam mais fortes depois das tesmpestades. Também guardo aquele em especial que me faz ter esperanças, que me traz conforto, que me leva até a uma certa pessoa, e que mostra que é possível estar ligado mesmo com a distância entre nós.

Também teve as experiências que não consigo por em palavras, que vivi, aprendi e cresci. Essas experiências me proporcionaram um crescimento como pessoa. Cresci no caráter, nos ideias, espiritualmente e pessoalmente, e me permitiram entrar em contato cada vez mais com a essência do meu Eu.

Resumidamente 2009 foi isso. Tenho a certeza que esqueci de alguém ou de algum fato, mas isso não significa que não foram importantes para a conclusão de um ano bem vivido e experimentado.

Deixo minha gratidão a todos que passarão aqui esse ano e espero que vocês façam parte do meu 2010, e nas minhas últimas palavras desse ano convido a todos para fazer a sua propria retrospectiva e se preparar para o novo ano que chega.

Feliz 2010 a todos.

2 comentários:

Mαri disse...

acho valida toda retrospectiva.. tanto no final, no começo, no meio..

meus votos são de que seu 2010 seja mais especial, carregado de novas emoções, surpresas e encontros..

*.* te amo!

Ana disse...

vc é um copião!!!
Mas fez com quue meu 2009 fosse muito melhor, e tenho ctza que fará parte do meu 2010!


fubá de asas tortas, desejo a vc um feliz ano novo!
crescer, sem jamais se arrepender.